Como identificar a minha fertilidade?

Explicação em vídeo aqui e aqui.

Iniciemos com a seguinte pergunta: como você identifica a sua menstruação?

Você provavelmente vai me responder que consegue ver o sangramento menstrual, bem como senti-lo acontecendo. Se você iniciar a anotação do seu registro, ela ficaria como a imagem abaixo:

A fertilidade também é identificada desta forma: você vai fazer observações diárias do que na roupa íntima e do que sente ao longo do dia. Lembrando que quanto mais seca for a sensação, menos fértil você estará. E quanto mais úmica/molhada/escorregadia, mais fértil.

O ciclo menstrual inicia com a menstruação. Ao longo dos dias, a menstruação vai acabando, e a mulher observa então um padrão do tipo “seco/nada” (este padrão é chamado de padrão básico de infertilidade ou PBI). Ou seja, ela observa a sensação seca e não vê nada na roupa íntima. Este é um período de infertilidade, pois nessa fase, os ovários estão em repouso e o colo do útero está bloqueado por um “tampão” de muco mais espesso. Essas observações diárias devem ser registradas como se segue:

Em determinado momento é possível observar a ocorrência do ponto de mudança: este ponto é caracterizado pela atividade aumentada nos ovários. Nesse momento está acontecendo a maturação folicular (que irá liberar o óvulo), que leva ao aumento gradual na produção de estrogênio, que por sua vez estimula o colo do útero a produzir um muco mais líquido e fluido. Este muco é o muco fértil, que favorece a movimentação dos espermatozóides para que eles alcancem o óvulo. Também aumenta o tempo de sobrevida dos espermatozóides dentro do sistema reprodutor feminino. Quando a mulher observa o ponto de mudança, que seria uma sensação diferente da anterior (seca/nada), ela deve anotar isso no seu gráfico.

Neste estágio temos o período fértil. Ocorre um aumento gradual na produção de estrogênio. A mulher observa uma sensação gradualmente aumentada de muco fluido, molhado, escorregadio. O último dia de sensação escorregadia é o dia ápice da fertilidade. Porém, a mulher só irá saber qual é o seu dia ápice um dia depois dele. Ou seja, quando a mulher observa o retorno do padrão seco/nada, é porque o dia anterior a este foi o seu dia mais fértil. Este dia ápice é marcado no gráfico com um X. Após o ápice, os três dias subsequentes também são considerados férteis mesmo que a mulher observe o seu padrão de infertilidade (seco/nada), uma vez que o óvulo pode levar um ou dois dias para ser liberado, e ainda vive dentro do corpo da mulher por 12-24 horas. No quarto dia após o ápice, já não há mais probabilidade de concepção. Nesta fase, prevalece a liberação da progesterona.

É importante mencionar que algumas mulheres possuem um PBI de fluxo, ou seja, ele não é seco. Estas mulheres observam um tipo de muco que não é fértil, que não confere a sensação de molhada ou escorregadia. É por isso que cada mulher precisa avaliar suas próprias características por pelo menos duas semanas para conseguir identificar o seu PBI e os seus dias férteis de maneira adequada.

Outros artigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *